Embora seja um desafio fazer um bom currículo, alguns erros são comuns e podem ser evitados facilmente. Assim, você melhora sua posição no processo seletivo e aumenta as chances de conseguir aquela vaga desejada. Independentemente de usar a primeira pessoa ou escrever duas páginas, o bom currículo precisa destacar as habilidades que só você tem e descrever sua experiência com clareza e precisão.


É aí que entram os recrutadores da Philips, profissionais que já selecionaram os melhores talentos para milhares de vagas e sabem exatamente o que procurar em um possível funcionário. Selecionamos 20 dicas que podem ajudar na hora de dar um passo decisivo na carreira.


1.  Lar doce lar.

Não deixe de colocar o lugar onde você mora no currículo: o recrutador poderá avaliar, assim, se uma mudança de localidade é necessária e se a empresa custeará ou não essa mudança. Além disso, caso seja selecionado, sua nova empresa terá todos os dados à mão para redigir a carta-proposta.


2.  Conectividade com o empregador nas redes sociais.

Coloque no currículo o link do seu perfil em sites profissionais, como o LinkedIn. Assim, o responsável pela contratação terá fácil acesso à sua experiência e aos depoimentos profissionais sobre você.


3.  Duas páginas? Pode também!

Um ditado antigo diz que currículo bom só tem uma página. Mas, para o profissional experiente, pode fazer sentido usar duas páginas para escrever as experiências profissionais relevantes. Para quem tem menos experiência, uma página está de bom tamanho.


4.  Colocar sua foto não vai fazer diferença.

O espaço que uma foto ocuparia pode ser usado para destacar suas experiências profissionais. Além disso, a famosa 3x4 pode dar margem para uma acusação de discriminação, coisa que o recrutador deve evitar.


5. Direita? Esquerda? Lugar de política é na eleição.

O recrutador e os responsáveis querem saber se você é capaz de exercer a função para a qual se candidatou. Não coloque dados muito pessoais no currículo, como estado civil, número de filhos, altura e peso, data de nascimento e filiação política.


6. Pretensão salarial.

No currículo, escreva apenas suas experiências profissionais. A pretensão salarial é uma coisa que se deve discutir depois, no decorrer do processo seletivo. Em alguns países, como nos Estados Unidos, é até considerado ilegal que o entrevistador pergunte o salário do entrevistado. É melhor deixar essa conta fora do currículo.


7. Menos é mais

Embora atividades extracurriculares e voluntariados mostrem que você tem personalidade, não se esqueça de que o recrutador quer saber das experiências e habilidades profissionais relacionadas à vaga. Deixe para contar esses detalhes ao responsável pela contratação na entrevista, e não na pré-seleção.


8. Foco na contratação.

Hoje, muitos recrutadores acham que colocar um objetivo (breve resumo das habilidades no começo do currículo) é muito antiquado. Uma possibilidade é falar, na entrevista, dessas habilidades.


9. Descreva apenas experiências pertinentes.

Não importa quantos empregos você já teve, o recrutador vai querer saber da sua experiência diretamente relacionada à vaga. Não coloque seu primeiro emprego, nem aquela curta temporada em uma empresa que já nem existe mais. Se tiver experiência demais e espaço de menos, uma possibilidade é colocar um “Entre outros” ou “Experiência adicional disponível mediante solicitação”.


10. Não generalize.

No currículo, busque ser o mais específico possível. Evite frases genéricas, como “comunicação excelente” e “boa organização”. Destaque o que você, candidato, pode oferecer de especial — o que também pode ajudar na hora de puxar assunto com o recrutador na entrevista.

img1
 11. Deixe a referência pessoal para depois

É ótimo ter colegas, chefes e amigos que comprovem seu caráter, mas o recrutador da empresa não precisa de referências pessoais. Pode ser que, na hora da contratação, a empresa até peça antecedentes criminais. De todo modo, não custa preparar uma lista, caso o recrutador peça a tal da referência.


12. Prefira a primeira pessoa do singular

Não existe melhor lugar para dizer “eu” do que no seu próprio currículo. Usar a primeira pessoa do singular, e não a terceira, confere autenticidade, simpatia e proximidade. É uma forma de prender o recrutador no texto do seu CV.


13. CR pesa no currículo?

Apenas se você ainda é universitário. Só coloque o coeficiente de rendimento (CR) no currículo se ele for maior que 7. Se for menor, não vale a pena. Não deixe de incluir sua formação e a área de pesquisa. Não precisa falar do ensino médio nem dos seus resultados em vestibulares.


14. Ainda não se formou? Indique os créditos obtidos.

Se o seu nível de escolaridade for “Superior incompleto”, coloque o período em que estudou, o curso escolhido e os créditos obtidos. No caso de ser chamado para a entrevista, o recrutador poderá perguntar por que você não se formou, então esteja preparado para responder.


15. E-mail sem noção.

Muitos empregadores valorizam criatividade, mas tome cuidado. Se o seu e-mail for “princesinha_90”, crie um endereço mais profissional para contato com os recrutadores e responsáveis pela contratação. Assim, você será levado mais a sério para a vaga.


16. Ser, fazer e acontecer.

Verbos fortes passam a ideia de capacidade de ação e realização. Revise seu currículo, inclua verbos fortes e que transmitam assertividade, como: “resolvi”, “deleguei”, “sintetizei”.


17. Qualquer erro pequeno pode prejudicar

Mesmo redobrando a atenção, erros de digitação acontecem. Passe o corretor ortográfico e faça uma revisão gramatical (ou até mais de uma). Melhor ainda: peça para um amigo dar uma olhada no seu currículo. Um segundo olhar sempre ajuda, já que ninguém é perfeito.


18. A idade interior é a que conta (mas não no CV).

Não coloque dados muito pessoais no currículo, como idade. Sem a idade, o destaque vai para o que importa de verdade: suas qualificações ímpares.


19. Não julgue o livro pela fonte.

Segundo os marqueteiros, conteúdo é rei. Os melhores currículos não têm poluição visual, são claros e diretos. Sua experiência profissional e suas realizações já se destacam por si só.


20. A importância do mistério na relação.

Todo mundo tem seus motivos para buscar uma oportunidade de trabalho, mas é melhor deixar para compartilhar esse tipo de informação na entrevista, cara a cara com o recrutador e/ou responsável pela contratação.


Essas dicas podem ser usadas independentemente da sua área ou do seu tempo de experiência. A Philips sabe que dar um passo decisivo na carreira pode ser difícil, e está aqui para ajudar. Quer ver os outros conselhos profissionais da Philips? Acesse https://www.philips.com/carreiras.

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry.